As Próteses de Silicone dificultam o diagnóstico do Câncer de Mama?

Muitas mulheres que optam por colocar próteses de silicone se preocupam se poderão fazer um rastreamento adequado do Câncer de mama.

A resposta é sim.

A partir dos 40 anos, a mulher que já foi operada deve ser submetida à Mamografia – é feita uma manobra em que é possível fazer o exame, deslocando-a para trás.

A Ultrassonografia e, em alguns casos, a Ressonância, são solicitadas para ver se há alteração na mama e também averiguar a integridade da prótese.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no twitter
Twitter

1 comentário em “As Próteses de Silicone dificultam o diagnóstico do Câncer de Mama?”

  1. Sabe aquele momento que o chão parece desmoronar, onde a duvida corroe. Onde um das coisas que precisamos de pontos de referências, segurança. Então encontrei na médica Paula Pestana,logo na primeira consulta entendi que era a profissional que precisava neste momento, além de ter algo a mais que infelizmente poucos profissionais possuem hoje em dia: a empatia, isso demonstra o grande ser humano é Paula Pestana. Obrigada

    Responder

Deixe um comentário